Lula visita terra natal e tenta alavancar campanha do PSB ao Governo de PE

*Arquivo* SÃO PAULO, SP, 09.07.2022 - O ex-presidente Lula, que visita terra natal nesta quarta. (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)
*Arquivo* SÃO PAULO, SP, 09.07.2022 - O ex-presidente Lula, que visita terra natal nesta quarta. (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)

RECIFE, PE (FOLHAPRESS) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) desembarca em Pernambuco nesta quarta-feira (19) para uma agenda cercada de simbolismos na terra natal. Além disso, o petista tentará promover uma virada de chave na campanha do aliado PSB, que governa o estado desde 2007 e quer atingir 20 anos de hegemonia.

No estado, estão previstas agendas em quatro cidades, incluindo uma passagem por Caetés, terra natal do ex-presidente, que não era município e pertencia a Garanhuns quando Lula nasceu em 1945.

Lula ficará em Pernambuco até a quinta (21), mesmo dia em que, em São Paulo e sem a sua presença, será realizada a convenção que oficializará a candidatura do petista.

O ex-presidente começa a estadia em Pernambuco por Garanhuns, no agreste, a 230 km da capital pernambucana.

No fim da manhã, ele fará um ato em um espaço de eventos. No mesmo dia, deverá se dirigir à vizinha Caetés, para visitar uma réplica da casa onde morou com a mãe e os irmãos na infância antes de ir para São Paulo em um pau-de-arara.

A réplica da casa foi organizada por militantes do PT e familiares de Lula que residem ainda em Caetés.

De Garanhuns, Lula deverá seguir de avião para Serra Talhada, cidade de 87 mil habitantes e governada há quase dez anos pelo PT, a 415 km do Recife.

Acompanhado do pré-candidato a vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB), Lula será recepcionado pela prefeita petista Márcia Conrado e fará um comício à tarde na cidade.

Já na quinta-feira Lula estará no Recife para um encontro com artistas e representantes da cultura de Pernambuco e políticos aliados.

Por fim, haverá um ato aberto ao público em um espaço de eventos no Grande Recife com discursos de Lula e de aliados, como Geraldo Alckmin, o prefeito João Campos (PSB), o governador Paulo Câmara (PSB), o pré-candidato a governador, deputado federal Danilo Cabral (PSB), e a pré-candidata a senadora, a deputada estadual Teresa Leitão (PT). ​

No comício, será oficializada a pré-candidatura à reeleição da vice-governadora Luciana Santos, presidente nacional do PC do B. A comunista foi escolhida com o aval de Lula. O objetivo do PSB é que ela ajude a reforçar a ligação de Danilo Cabral com o petista e faça embates com Marília Arraes.

Danilo Cabral tem procurado se associar ao máximo ao PT. Disse que o partido será protagonista de um eventual governo seu e afirmou, em diversas ocasiões, que o PSB errou ao apoiar o impeachment de Dilma Rousseff em 2016. Danilo, inclusive, deu um dos votos favoráveis na votação do processo na Câmara.

A visita de Lula a Pernambuco é tida como relevante pelo PSB para alavancar a campanha de Danilo Cabral. O partido governa Pernambuco desde 2007, com dois governos de Eduardo Campos e dois do atual governador, Paulo Câmara.

Com Paulo Câmara sob desgaste nas pesquisas de avaliação do governo, a principal estratégia do PSB é usar Lula como cabo eleitoral de Danilo Cabral.

O deputado federal atualmente está em quinto lugar na maioria das pesquisas de intenção de voto para governador. Para sair da posição e subir nos índices, o postulante do PSB quer se vincular mais a Lula.

Danilo Cabral disputa os votos lulistas no estado com Marília Arraes, pré-candidata do Solidariedade a governadora. A deputada federal precisou deixar o PT, em março, durante a janela partidária, para conseguir viabilizar a candidatura ao governo pernambucano.

Mesmo assim, Marília tem dito que apoiará Lula, ainda que o PT oficialmente apoie Danilo Cabral em Pernambuco. A ex-petista também tem feito campanha nos municípios atrelando sua imagem à do ex-presidente. A alegação é que o Solidariedade apoiará Lula nacionalmente.

Na quarta e na quinta, enquanto Danilo Cabral circular com Lula em Serra Talhada, Garanhuns, Caetés e Recife, serão gravadas imagens para a propaganda eleitoral do pré-candidato do PSB ao governo estadual.

Um dos objetivos do PSB no início da propaganda eleitoral no rádio e na televisão, no final de agosto, será desconstruir a ligação de Marília Arraes com Lula.

O PSB avalia que disputa o mesmo campo de votos com Marília Arraes. O partido quer superar a adversária para ir ao segundo turno. A ideia do PSB é que Lula reforce mais uma vez que o candidato a governador que tem o seu apoio é Danilo.

Não há previsão de que Marília Arraes participe de atos com Lula. Na semana passada, em Brasília, a deputada tirou foto com o ex-presidente e com Alckmin após agenda do petista com parlamentares aliados. Danilo Cabral também participou e explorou o momento nas redes sociais.

Outro pré-candidato a governador que apoia Lula é João Arnaldo (PSOL), que também não deverá ter encontro com o ex-presidente.

Uma coisa é quem apoia Lula e outra coisa é a aliança feita do PT com uma candidatura. Ele tem posição política e já disse que a aliança aqui de Pernambuco [com o PSB] foi construída por ele também. [Na visita,] Lula vai deixar muito claro que o candidato dele é Danilo Cabral", afirma Doriel Barros, presidente estadual do PT.

No ato do Recife, Lula estará ao lado do prefeito João Campos, que usou o antipetismo como estratégia eleitoral para vencer a então petista Marília Arraes, sua prima de segundo grau, no segundo turno da eleição municipal de 2020.

Para a recomposição com o PT, Campos tem alegado que, diante do risco de reeleição de Jair Bolsonaro (PL), o momento é de união, minimizando divergências.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos