Lula volta a ser candidato após 16 anos em evento com público diverso e emocionado

Evento de lançamento do movimento Juntos Pelo Brasil, de Lula e Alckmin, aconteceu na Zona Norte de São Paulo (Foto: Anita Efraim)
Evento de lançamento do movimento Juntos Pelo Brasil, de Lula e Alckmin, aconteceu na Zona Norte de São Paulo (Foto: Anita Efraim)

Luís Inácio Lula da Silva (PT) será o candidato do Partidos dos Trabalhadores à presidência da República. Geraldo Alckmin (PSB) será o vice. A confirmação aconteceu na manhã deste sábado, na Zona Norte de São Paulo, em um pavilhão de eventos. É verdade que ainda é preciso protocolar a chapa no Tribunal Superior Eleitoral, mas a campanha está nas ruas e os dois vão viajar o Brasil.

O público presente era diverso. Havia jovens, idosos, evangélicos, seguidores de religiões de matriz africana, sindicalistas, militantes do PT, PV, PSOL, Rede, PCdoB e Solidariedade. O movimento negro estava presente e representantes de todas as letras da sigla LGBTQIA+, assim como a CUT e o MTST. O clima entre todos era de ânimo e também de emoção.

Com o Expo Center Norte lotado, o evento teve apenas dois discursos: o de Lula e o de Alckmin. Enquanto o futuro candidato à vice tratou de levantar a militância com uma fala mais voltada para o âmbito eleitoral, o petista de alongou no discurso e listou diversos aspectos sobre o que, para ele, seria um Brasil ideal. O fio condutor foi a ideia de soberania.

Quem falou, o que acontece em raras oportunidades, foi Janja, noiva de Lula. Ela contou que, durante uma viagem, o ex-presidente afirmou que dificilmente faria uma campanha tão emocionante quanto a de 1989. Em seguida, Janja anunciou que tinha um presente para o ex-presidente, feito com ajuda de Ricardo Stuckert, fotógrafo de Lula: uma versão repaginada do jingle "Lula lá".

Evento de lançamento do movimento Juntos Pelo Brasil, de Lula e Alckmin, aconteceu na Zona Norte de São Paulo (Foto: Anita Efraim)
Evento de lançamento do movimento Juntos Pelo Brasil, de Lula e Alckmin, aconteceu na Zona Norte de São Paulo (Foto: Anita Efraim)

Quando a música tocou, militantes ficaram com os olhos cheios de lágrimas e cantaram junto. A nova versão do jingle tem a presença de Paulo Miklon, também apresentador do evento, Lenine, Zélia Dunkan, Pabllo Vittar e outros.

Outro momento que provocou a emoção dos presentes foi o momento em que o hino nacional foi cantado. A responsabilidade ficou para a cantora Teresa Cristina. Quando cantou "verás que um filho teu não foge à luta", a sambista olhou para Lula e os presentes cantaram mais forte. A bandeira do Brasil apareceu no telão em diversos momentos, em especial durante o discurso do ex-presidente.

Presenças ilustres

Além de Lula e Alckmin, a presença mais celebrada do evento foi a ex-presidente Dilma Rousseff. Ao ser apresentada no palco, foi ovacionada e chamada de "guerreira" pelos militantes petistas. Quando foi citada por Lula durante o discurso, os presentes gritaram o nome da petista.

Políticos de todo o Brasil estiveram no evento, como Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Marcelo Freixo (PSB-RJ), Flavio Dino (PSB-MA), Luiza Erundina (PSOL-SP), Otto Alencar (PSD-BA), Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PA) e outros. Quadros do PT, como Fernando Haddad, Fátima Bezerra, Camilo Santana, Jacques Wagner e outros também marcaram presença.

Entre os famosos, estavam, além de Miklos e Teresa Cristina, Bela Gil, Lia de Itamaracá e dois ex-BBBs: Gleici Damaceno e Arthur Picoli.

Na próxima semana, Lula estará em Minas Gerais.