Luz para quem se foi

A cada noite, o mesmo ritual: a alemã Gertrud Schop, de 60 anos, acende milhares de velas para as vítimas da pandemia do novo coronavírus, uma iniciativa à qual pretende dar continuidade ‘até que se encontre uma vacina’.