Luzes na Torre Eiffel se apagam mais cedo para economia de energia

Logo Agência Brasil
Logo Agência Brasil

Paris apagará as luzes da Torre Eiffel uma hora antes do normal, diminuirá a temperatura da água nas piscinas municipais e atrasará o aquecimento de prédios públicos para economizar energia neste inverno, disse a prefeita da cidade Anne Hidalgo nesta terça-feira (13).

As medidas visam atender à meta do presidente Emmanuel Macron de que a indústria, as famílias e as autoridades municipais reduzam seu consumo de energia em 10% em resposta ao corte no fornecimento de gás da Rússia e à disparada dos preços da energia.

Em toda a Europa, os países estão procurando maneiras de reduzir o consumo de energia e abastecer seus estoques de gás, preparando-se para um possível corte total.

Notícias relacionadas:

Em toda a Europa, os países estão procurando maneiras de reduzir o consumo de energia e abastecer seus estoques de gás, preparando-se para um possível corte total.

Atualmente, a Torre Eiffel é iluminada até 1h por um sistema de iluminação que lhe confere um brilho dourado. A cada hora, enquanto acesa, ela pisca graças a 20 mil lâmpadas. O desligamento das luzes do monumento às 23h45 significará uma redução de 4% no consumo de energia.

A prefeita Anne Hidalgo disse que a partir de 23 de setembro a iluminação nos prédios públicos de Paris será desligada às 22h, enquanto a temperatura da água nas piscinas será reduzida de 26 graus Celsius (°C) para 25°C. O aquecimento nos prédio públicos será reduzido para 18°C.

A conta de energia da capital atingirá $ 90 milhões de euros neste ano, $ 35 milhões a mais do que o habitual, mesmo com contratos de eletricidade e gás de longo prazo protegendo as autoridades do pior dos aumentos de custos.