Lysychansk e Severodonetsk resistem à ofensiva russa

O futuro do Donbass passa por Lysychansk e Severodonetsk, onde apesar dos intensos bombardeamentos russos, as forças ucranianas resistem. Kiev admite que os próximos dias serão decisivos e teme que o fim da resistência nas duas cidades vizinhas leve à perda de toda a região.

Em Lysychansk, as forças russas intensificaram os ataques, sobretudo aos edifícios estatais. Em Severodonetsk, estima-se que os russos controlem toda a cidade com exceção do complexo fabril de Azot, onde permanecem mais de 500 civis. A conquista recente de várias pequenas localidades a sul deixa as duas cidades praticamente cercadas pelos russos.

Esta quarta-feira ficou ainda marcada por um incêndio na refinaria russa de Novoshakhtinsk, junto à fronteira com a Ucrânia. De acordo com a agência de notícia russa, RIA Novosti, o sinistro foi provocado por drones militares e foi rapidamente extinto. De acordo com o governador da região, os drones eram "presumivelmente de origem ucraniana".

A confirmar-se, tratar-se-ia de um ataque de Kiev a território russo que não deixaria as defesas antiaéreas russas muito bem vistas.

Ainda de acordo com a RIA Novosti, o ataque teve lugar dias depois de a refinaria ter sido filmada por satélites comerciais dos Estados Unidos, o que já tinha acontecido na ilha da Serpente, nos dias que antecederam a tentativa ucraniana para recuperar o controlo do território.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos