Mãe e filho são presos por suspeita de golpes com Pix em SP

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Quatro pessoas foram presas em uma operação da Polícia Civil em Caieiras (Grande SP), na terça-feira (31). Eles são suspeitos de fazerem parte de uma quadrilha que invade condomínios, rende moradores e força as vítimas a fazerem transferências via Pix.

Uma mulher de 56 anos, e o filho, de 29, foram presos em um conjunto habitacional na região. Em outro endereço, um outro suspeito tentou fugir dos policiais, mas acabou sendo capturado após alguns minutos de perseguição. Além dos três, mais uma pessoa foi presa, porém sua identidade não foi divulgada.

Segundo a Polícia Civil, os quatro foram identificados como os beneficiários das contas cujas transações foram efetuadas. "Eles eram os responsáveis pelas transações bancárias e pelo saque de todo o valor enquanto as vítimas eram mantidas com suas liberdades restritas", explica a corporação em nota.

Com eles foram apreendidos celulares, notebooks, roupas utilizadas em um dos crimes e carro usado pelos criminosos.

Em um dos roubos praticados pela quadrilha, em julho deste ano, um morador e uma funcionária foram surpreendidos e feitos reféns em um condomínio no bairro Itaim Bibi.

Ambos foram amarrados e trancados no banheiro do apartamento. Sob ameaças, o morador foi obrigado a realizar transferências via Pix. Os suspeitos também levaram joias, relógios e outros bens de valor da vítima.

A polícia continua investigando para encontrar três membros da quadrilha que seguem foragidos.

A reportagem tentou contato com a defesa dos suspeitos, mas não conseguiu até a publicação desta reportagem.

Essa é mais uma operação que prende suspeitos de forçarem vítimas a realizarem transferências via Pix.

Na última quinta-feira (26), um homem foi preso pela Polícia Civil de Guarulhos (Grande SP), sob a suspeita de praticar extorsão mediante sequestro-relâmpago, exigindo das vítimas o uso do Pix para serem liberadas. Outros dois acabaram presos em flagrante no mesmo dia por manterem uma vítima refém em um cativeiro na região de Parada de Taipas, na zona norte de São Paulo.

Na quarta-feira (25), dois homens foram presos sob suspeita de terem mantido três jovens como reféns em Peruíbe (135 km de SP) e na terça (24), um homem suspeito de ter atuado no sequestro de um motorista de aplicativo já havia sido detido pela PM na zona sul da capital paulista.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos