Mãe de jovem morto a tiros desabafa nas redes após suspeito se entregar à polícia: 'o primeiro passo foi dado por eles'

RIO — Clarice Silva, mãe de Renan Silva Loureiro morto a tiros por um motociclista na Zona Sul de São Paulo, fez um desabafo nas redes sociais, após o suspeito do crime se entregar à Polícia Civil e ser levado ao Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), onde deverá ser indiciado por latrocínio. “O primeiro passo foi dado por eles ”, disse em uma série de vídeos compartilhados em seu Instagram, na sexta-feira.

Renan Silva Loureiro, de 20 anos, era universitário e trabalhava numa cafeteria. Ele foi morto com quatro tiros na frente da namorada, de 19 na Rua Frei Farto, em Jabaquara. Acxel Gabriel, de 23, é suspeito de se disfarçar de entregador e cometer o crime na última segunda-feira. A ação foi registrada por câmeras de segurança. No vídeo, Renan ajoelha e diz: “Eu não tenho nada”, e ao tentar proteger a namorada, o assaltante atira quatro vezes em direção ao rapaz e foge na moto com o celular da garota.

— Eu vim aqui para agradecer todo apoio que tenho tido da família, dos amigos, das pessoas que não me conhecem, mas têm mandado mensagens aqui todos os dias, palavras de carinho, de conforto — diz Clarice nas redes sociais.

E complementa: — E agradecer agora, hoje, especialmente a toda equipe do Deic que se empenhou para identificar e prender esse assassino. O assassino de meu filho. O primeiro passo foi dado por eles — pontuou.

Na última quinta-feira, a Justiça decretou a prisão temporária por 30 dias de Acxel Gabriel. Segundo a polícia, o motocicilista tem outras dez passagens criminais por roubo e receptação de produtos roubados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos