Mãe de menina agredida em Porto Real também responderá por tortura; estado da criança é gravíssimo

Extra
·1 minuto de leitura

Além da madrasta, mãe da menina de 6 anos agredida em casa, no bairro Jardim das Acácias, em Porto Real, no sul do Estado do Rio, também foi autuada por tortura na 100ª DP (Porto Real). Já a avó da criança responderá por omissão. A menina está internada em estado gravíssimo num hospital particular em Resende, também no Sul do Estado desde a tarde da última segunda-feira.

De acordo com a investigação, as agressões contra a criança começaram na sexta-feira e foram feitas com um fio de TV a cabo dobrado, socos e pontapés. O motivo, de acordo com a Polícia Militar, foi o fato de a menina ter bebido um copo de leite sem autorização. O espancamento se estendeu durante o fim de semana, de acordo com a 100ª DP.

Somente na manhã de segunda-feira, a avó da criança chamou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A menina foi levada para o Hospital municipal de Porto Real. Por causa das lesões que ela apresentava, a equipe médica acionou a Guarda Municipal que, por sua vez, chamou o 37º BPM (Resende).

A mãe, de 27 anos, e a madrasta da criança, de 25, foram encontradas em casa e levadas para a delegacia. Caso condenadas, as duas podem pegar uma pena que varia de dois a oito anos de reclusão. O fio dobrado que, de acordo com a Polícia Civil, foi usado nas agressões, está apreendido.