Mãe de Sheron Menezzes sofre com a distância do neto

A escritora e ativista Veralinda Menezes, mãe da atriz Sheron Menezzes, está sofrendo com o distanciamento do neto, Benjamim, de 2 anos, durante a pandemia do novo coronavírus. "Esse período está bem difícil para os avós. Temos que ficar longe dos netos, mas é necessário. As crianças são vetores, podem estar infectados sem ter sintoma algum e transmitir o coronavírus para os avós, que são grupo de risco. Reconheço meus privilégios nesse momento, o de poder me afastar dele, e me preocupo muito com aqueles que não têm essa possibilidade", diz ela, de 62 anos. "Não o vejo há dez dias e agora está batendo uma grande saudade. Também estou saudosa de minha outra neta, a Manoela", emenda a escritora, autora de livros como "Princesa Violeta", inspirado em Sheron, um conto de fadas no qual os personagens principais são negros. "Minha intenção, com os livros, é discutir o racismo desde a infância", explica.

Ela chama a atenção para o risco de depressão entre pessoas mais velhas. "É importante ficar atento. A depressão e a tristeza baixam a imunidade. Para compensar, recomendo coisas alegres, colocar uma música, dançar, praticar exercícios físicos. Tem que inventar algo para não entristecer", analisa. "A literatura nessa fase de confinamento também tem papel fundamental", conclui a escritora.