Mães de Maio conquistam monumento em praça de Santos (SP) | Ponte Jornalismo

“A gente queria um memorial aqui onde os meninos nasceram, para dar vida a essa praça”, saudou a militante de direitos humanos Débora Maria da Silva, uma das fundadoras do grupo Mães de Maio, durante uma visita realizada pelo prefeito Rogério Santos (PSDB) à Praça Professor Domingos Aulicínio, no bairro santista do Bom Retiro, na quinta-feira (12/8). Ali o prefeito prometeu erguer um monumento, atentendo a um antigo pedido das Mães.

O mesmo prefeito havia vetado a proposta original, de construir um mausoléu para as vítimas dos Crimes de Maio de 2006 — o maior episódio de violência policial da história brasileira, quando grupos de extermínio formados por policiais mataram 505 pessoas no estado de São Paulo, numa retaliação contra pessoas negras e periféricas por conta de ataques do PCC (Primeiro Comando da Capital), que mataram 59 agentes públicos.

O projeto foi aprovado em maio deste ano pela Câmara Municipal, mas o prefeito Santos o vetou, alegando que era inconstucional por aumentar as despesas do Executivo. Apesar do veto, o prefeito concordou em realizar uma homenagem, agora na forma de um monumento em um praça de Santos. As Mães pedem que o monumento faça uma homenagem à memória dos jovens assassinados em maio de 2006.

Leia a reportagem completa em ponte.org/maes-de-maio-conquistam-monumento-em-praca-de-santos-sp

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos