Médico confunde câncer com verruga, e inglês tem metade do pênis amputado

Um subtenente do exército britânico passou por diagnósticos errados antes de finalmente descobrir um câncer no pênis. A identificação correta da doença, porém, foi tarde demais para salvar seu órgão genital, que foi amputado pela metade. Agora sua expectativa de tempo de vida gira em torno de um ano.

— Espero conseguir algum tipo de tratamento no exterior que possa ajudar a diminuir o câncer e aumentar minha expectativa de vida, para que eu possa ficar o maior tempo possível — disse Gavin Brooks, de 45 anos, morador da cidade de Crewe, no condado de Cheshire.

De acordo com o jornal Mirror, Gavin foi três vezes ao centro médico do exército inglês em 2021 depois de sentir dores quando urinava. O paciente relatou ainda ter observado uma lesão na ponta do órgão genital que causava sangramento.

— Eu sabia que isso não era normal e que tinha que verificar — contou Gavin.

A princípio, um médico pensou que se tratava de uma verruga. Passado um tempo, o paciente voltou à unidade de saúde e recebeu uma pomada de um médico que avaliou que seu problema fosse candidíase.

Não resolvendo a condição, Gavin procucou uma clínica de saúde sexual, que o encaminhou para um dermatologista. Desta vez, foi solicitada uma biópsia, cujo resultado indicou câncer no pênis. Em seguida, ele passou por uma cirurgia que removeu metade do órgão genital.

— Quando acordei no hospital, fiquei tão assustado com o quanto do meu pênis parecia ter sido removido — disse ele.

Gavin precisou passar por mais uma cirurgia em abril de 2022, para remover gânglios linfáticos na virilha. Em junho, começou a quimioterapia. Apesar disso, o câncer se espalhou para outras partes do corpo.

Atualmente, o paciente faz quimioterapia de novo, além de radioterapia.