Médico de Maurílio diz que ele 'morria de medo de ter uma trombose' e lamenta: 'Infelizmente não conseguimos salvá-lo'

·2 min de leitura

O médico que cuidava do cantor Maurílio, Wandervan Azevedo, em entrevista para a rádio CBN, lamentou a perda do artista. Ele morreu nesta quarta-feira, depois de 14 dias internado após passar mal durante a gravação de um DVD em Goiânia. O profissional ainda contou que a dupla sertaneja de Luiza sempre teve medo de ter uma trombose, por conta de histórico familiar e um acidente antigo.

"Infelizmente não conseguimos salvá-lo. O Maurílio, há 8 anos, teve um acidente de moto grave, ficou acamado por um bom tempo. Isso no Maranhão ainda. Depois disso ele sempre veio acompanhando esse problema. O medo dele era de ter tido uma trombose porque ficou acamado por muito tempo. A mãe também tinha passado por três tromboses e ele sempre falava comigo: 'doutor, eu morro de medo de ter uma trombose'", disse Azevedo.

O médico também informou que o cantor teve cinco trombos no pulmão.

"Ele sentia dos na perna e achava que era trombose. Dias antes do evento ele reclamou de uma dor na perna e chegou a fazer um exame para avaliar, que deu negativo", disse o médico.

Maurílio foi diagnosticado com tromboembolia pulmonar logo assim que foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Goiânia.

"No dia 15, por volta de meia noite e meia meu celular tocou e era o produtor dele me avisando que ele estava passando mal. Ele estava participando de uma gravação de DVD, onde desmaiou no local. Foi levado para o hospital mais próximo e quando chegou lá já estava com sinais de insuficiência respiratória. Nisso, já foi medicado e evoluiu para uma parada cardíaca. Quando eu cheguei no hospital ele estava em processo de reanimação e nós estabilizamos. Após uns minutos foi para a UTI, grave nas primeiras 24 horas, o rim falhou. No mesmo dia fizemos um exame de imagem onde fechamos diagnóstico de embolia pulmonar", explicou Azevedo.

"Ele chegou a evoluir para uma melhora do quadro e assim que isso aconteceu transferimos de hospital. Até porque o plano dele não aceitaria onde estava e também para eu acompanhar de perto. No final de semana começou a apresentar febre, já tinha pneumonia extensa. Na segunda-feira piorou bastante, teve um choque, voltamos com as drogas para melhorar a pressão. Ontem eu disse que foi o pior dia do Maurílio, mas hoje aconteceu mesmo o pior, não resistiu", finalizou o médico do sertanejo, que lamentou ter perdido um amigo pessoal, além de paciente.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos