Médicos e enfermeiros na Itália têm pertences furtados enquanto trabalhavam

Enquanto médicos e enfermeiros tratavam de pacientes com coronavírus na Itália, ladrões entraram na unidade e furtaram celulares, carteiras e computadores. O caso ocorreu no departamento de emergência da policlínica de Palermo, na Sicília, na Itália, na noite desta segunda-feira, de acordo com o jornal "La Repubblica". A polícia busca identificar os suspeitos.

"Encontramos tudo de cabeça para baixo", contou um dos profissionais de saúde ao portal "PalermoToday".

"Em vez de ficarem em isolamento em casa, pensam em roubar no hospital onde nós nos sacrificamos pela comunidade. É inaceitável", lamentou outro.

A Itália tem 27.980 casos confirmados da Covid-19 e 2.158 mortes em decorrência da doença.

As vítimas do furto descreveram o episódio como algo complicado porque enquanto precisavam cuidar dos pacientes, precisaram parar o serviço e relatar o ocorrido aos investigadores.

Após ouvirem as testemunhas, eles recolheram as imagens de câmeras de segurança que poderão ajudar na identificação dos autores do crime.