Mélenchon admite que resultado de eleição não era o que esperava

Paris, 23 abr (EFE).- O candidato de extrema esquerda, Jean-Luc Mélenchon, reconheceu neste domingo que "os resultados anunciados" das eleições francesas até agora não eram os esperados, mas pediu para que os eleitores aguardem para conhecer a declaração final do Ministério do Interior "por volta da meia-noite".

Em declarações perante seus apoiadores, apontou que, com relação ao segundo turno das eleições presidenciais, que acontecerão em 7 de maio, ele consultará sua militância sobre quem apoiar: o social liberal Emmanuel Macron ou a candidata da extrema direita Marine Le Pen, sobre quem fez duras críticas.

"Os 'mediácratas' (termo frequentemente pejorativo e que se refere à excessiva influência de alguns meios de comunicação sobre a opinião pública) e os oligarcas estão exultantes. Nada é tão belo para eles quanto um segundo turno entre dois candidatos que querem prolongar as instituições atuais e que não expressam qualquer consciência ecológica", disse.

Apesar disso, Mélenchon assegurou que respeitará o resultado oficial seja ele qual for.

"Não recebi nenhum mandato das 450 mil pessoas que decidiram apresentar minha candidatura para me expressar em seu lugar. Serão convocados a se apresentar sobre a plataforma e o resultado de sua expressão será conhecido". EFE