México 0x0 Polônia: colunistas do GLOBO analisam empate que bagunçou o grupo C

O goleiro Guillermo Ochoa foi o grande nome do empate em 0 a 0 entre México e Polônia, na tarde desta terça-feira. O mexicano defendeu pênalti cobrado por Lewandowski que garantiu o empate e bagunçou o grupo C, liderado pela surpreendente Arábia Saudita, que virou para cima da Argentina nesta manhã.

Tabela da Copa: Datas, horários e grupos do Mundial do Catar

"O Grupo C da Copa do Mundo tem um líder inesperado, a Arábia Saudita, e um lanterna surpreendente, a Argentina. O que parecia ser uma chave modorrenta ganha em emoção e deixa a disputa em aberto. Das quatro seleções, a Argentina é a que sai mais machucada desta primeira rodada", avaliou PC Vasconcellos.

A partida foi o segundo 0 a 0 deste Mundial — mais cedo, nesta terça, Tunísia e Dinamarca também não mexeram no placar.

Marcelo Barreto elogiou a atuação de Ochoa. Mas ressaltou o protagonismo da arbitragem, que marcou pênalti após ver puxão de camisa de Lewa.

Simulador: você decide quem será campeão da Copa do Catar

"E lá se vai o quarto tempo sem gol - graças a Memo Ochoa, o goleiro que nasceu para jogar a Copa do Mundo. Os dois jogos que terminaram em zero a zero puseram os agarrões e puxões na área no centro da pauta da arbitragem, tomando o lugar dos acréscimos. Afinal, o que pode e o que não pode no agarra-agarra dentro da área?".

Do Catar, Martín Fernandez fez o alerta: foi emitido o primeiro aviso contra cantos preconceituosos e discriminatórios nesta Copa. Minutos antes, os mexicanos entoavam um canto homofóbico.

"O jogo entre Polônia e México foi marcado pelo primeiro aviso, feito pelo sistema de som do estádio, de que os torcedores deveriam parar de cantar músicas preconceituosas ou discriminatórias. O aviso ocorreu nos minutos finais, quando a bola estava parada. Momentos antes, a torcida do México estava cantando algo como: "El que no salta es polaco maricón" (quem não pula é um polonês gay, em tradução livre). Na Copa do Mundo de 2018, a federação de futebol do México foi multada por comportamento semelhante. Nos jogos do Mundial da Rússia, a torcida mexicana costumava gritar "puto" para o goleiro rival durante as cobranças de tiro de meta".