México dedica altar do Dia dos Mortos aos falecidos por covid-19

·1 minuto de leitura
Figuras gigantes de caveiras feitas de papelão no bairro de Santa Cecília, às vésperas do Dia dos Mortos, na Cidade do México, em 30 de outubro de 2020
Figuras gigantes de caveiras feitas de papelão no bairro de Santa Cecília, às vésperas do Dia dos Mortos, na Cidade do México, em 30 de outubro de 2020

O governo do México dedicou um altar do tradicional Dia dos Mortos às mais de 90 mil pessoas que morreram de covid-19 no país, e também decretou três dias de luto nacional em sua memória.

"A partir de hoje, se iniciam três dias de luto nacional dedicados a lembrar todos os nossos falecidos e especialmente aqueles que perderam suas vidas devido à pandemia de covid-19", disse o presidente Andrés Manuel López Obrador ao apresentar neste sábado (31) uma oferenda no pátio do Palácio Nacional.

"Com esta oferenda ligada a costumes que vêm de longe, lembramos os finados crianças e adultos", acrescentou.

Segundo a tradição mexicana, no Dia dos Mortos, que é comemorado em 1º e 2 de novembro, as almas voltam para casa para conviver com seus familiares, que preparam altares em sua homenagem com fotos suas, flores coloridas de calêndula e suas comidas e bebidas favoritas.

Muitas famílias vão aos cemitérios para erguer altares para os mortos, embora este ano as autoridades tenham fechado vários desses locais para evitar aglomerações e contágios.

Após algumas breves palavras, o presidente percorreu outros altares do Dia dos Mortos nos arredores do pátio, colocados por representantes de diversos povos nativos do país.

"Agradeço às mulheres e aos homens dos povos nativos, das diferentes culturas do México profundo, que participaram da confecção dos adornos para estes altares", disse López Obrador.

A pandemia deixou 91.289 mortos e 918.811 casos confirmados no México.

yug/lda/ic/mvv