México impede caravana de imigrantes de chegar aos EUA

·2 minuto de leitura
Oficiais mexicanos de imigração impediram que uma carava de imigrantes da América Central e do Haiti chegasse aos EUA, em Huixtla, estado de Chiapas, México, em 5 set. 2021 (AFP/JACKY MUNIELLO)

Uma caravana com cerca de 400 migrantes, a maioria da América Central, tentou chegar à fronteira do México com os Estados Unidos, mas foi dispersada neste domingo (5) por guardas nacionais no estado mexicano de Chiapas (sul), confirmou a AFP.

Composto principalmente de salvadorenhos, hondurenhos e guatemaltecos, mas também com alguns haitianos e venezuelanos, o grupo se preparava para partir da cidade de Huixtla, quando foi interceptado por agentes da Guarda Nacional e do Instituto Nacional de Migrações (INM).

Com escudos nas mãos, os agentes cercaram as saídas que a caravana - a quarta em uma semana - usaria para avançar. Algumas pessoas foram presas, e outras conseguiram fugir para a cidade.

"Estamos pedindo asilo no México. Não queremos ir para lá", disse Alexander à AFP, referindo-se aos Estados Unidos. Ele viaja com a esposa e seu neto de oito anos, fugindo da violência em El Salvador.

Em seguida, a Guarda Nacional e agentes de imigração cercaram a rodovia costeira para evitar que a caravana se reunisse.

Embora nenhum ataque tenha sido registrado no momento das prisões, alguns migrantes que já haviam retomado seu caminho atacaram um grupo de agentes com pedras encontradas na estrada. Um integrante da Guarda Nacional ficou ferido, segundo o INM.

A operação terminou com 80 pessoas detidas que serão deportadas, afirmou uma fonte da polícia.

Assim como as outras caravanas, um novo grupo de imigrantes deixou Tapachula, na fronteira com a Guatemala, no sábado (4). Eles acusam as autoridades mexicanas de não lhes darem documentos de imigração para que possam permanecer no país de forma legal.

Ativistas e agências das Nações Unidas que acompanham o grupo em sua jornada denunciaram o uso excessivo da força por parte dos agentes mexicanos. O INM suspendeu dois desses agentes esta semana por terem espancado um imigrante.

O governo do México insistiu, porém, que manterá sua política de contenção de imigrantes.

Fugindo da violência e da pobreza em seus países de origem, os imigrantes tentam chegar aos Estados Unidos em busca de refúgio.

Após a ascensão do democrata Joe Biden à Casa Branca, multiplicou-se o número de imigrantes que tentam fazer a travessia do México em condições ilegais. Muitos deles são menores.

Para conter a imigração ilegal, o governo mexicano destacou mais de 27.000 militares das Forças Armadas para suas fronteiras sul e norte.

str/nc/rsr/gf/tt/ic

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos