México publica regulamentação para cannabis medicinal e busca criar novo mercado

·1 minuto de leitura
Folhas de maconha são retratadas enquanto pessoas protestam contra o projeto de legalização da maconha aprovado pelo Senado do México como um caminho para um mercado que beneficiaria grandes empresas, fora do prédio do Congresso na Cidade do México, México

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O Ministério da Saúde do México publicou nesta terça-feira regras para regulamentar o uso de cannabis medicinal, um importante passo em uma reforma mais ampla para criar o maior mercado legal de cannabis do mundo no país latino-americano.

A nova regulamentação foi assinada pelo presidente Andrés Manuel López Obrador e agora permitirá que as empresas farmacêuticas comecem a fazer pesquisas médicas com produtos de cannabis.

A reforma da cannabis em andamento inclui o uso recreativo da maconha e criará o que seria o maior mercado nacional de cannabis do mundo em termos de população.

De acordo com as novas regras medicinais, as empresas estatais que desejarem realizar pesquisas precisam obter permissão do regulador de saúde mexicano, Cofepris, e esta pesquisa terá de ser realizada em laboratórios estritamente controlados e independentes.

A regulação também estabelece regras para plantação, cultivo e colheita de cannabis para fins medicinais, o que permitiria às empresas cultivar maconha legalmente em solo mexicano.

Empresas do setor de Canadá e Estados Unidos têm olhado para o México com interesse. Muitas atrasaram a tomada de decisões de investimento devido à incerteza da política e aguardavam a publicação final da regulamentação.

Os parlamentares mexicanos também estão nos estágios finais da legalização do uso recreativo da maconha, com expectativa de que o projeto de lei seja aprovado no próximo período do Congresso.

(Por Drazen Jorgic; reportagem adicional de Raul Cortes Fernandez)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702)) REUTERS AC