México retira 47 crânios de fossa clandestina no estado de Veracruz

Arredores da vala comum em Veracruz

Um total de 47 crânios e vários pedaços de corpos foram exumados de uma fossa clandestina localizada no estado mexicano de Veracruz, de onde foram desenterrados mais de 200 cadáveres sepultados de forma ilegal, anunciou neste domingo o promotor Jorge Winclker.

A fossa foi cavada em um prédio de El Arbolillo, no município de Alvarado, Golfo do México, uma das rotas mais utilizada pelos narcotraficantes para transportar drogas e imigrantes aos Estados Unidos.

O primeiro balanço divulgado pelas autoridades sobre a fossa, na sexta-feira, informava a retirada de 12 cadáveres.

Além dos crânios foram encontrados "múltiplas partes corporais" e há indícios claros de que entre as vítimas estão três integrantes de uma família de turistas mexicanos e dois jovens denunciados como desaparecidos em diferentes eventos violentos em 2016, afirmou o promotor.

Os trabalhos na fossa devem prosseguir e as autoridades pretendem divulgar informações nos próximos dias para que os parentes de desaparecidos possam realizar exames de DNA, indicou Winclker.

A fossa do município de Alvarado fica 95 km ao sul do porto de Veracruz, onde autoridades e pais que procuravam seus filhos desaparecidos localizaram em agosto um local similar, de onde foram exumados até o momento 242 cadáveres.