Festival de Cannes proíbe selfies no tapete vermelho

Paris, 23 mar (EFE).- A organização do Festival de Cannes decidiu proibir as selfies nos glamorosos desfiles no tapete vermelho que antecedem à exibição dos filmes mais esperados de cada edição, anunciou o delegado geral, Thierry Frémaux.

Há três anos, Frémaux pediu publicamente que as estrelas e os convidados que passassem pelo tapete vermelho não aderissem a esse costume "extremamente ridículo e grotesco", que, além disso, atrapalhava o rígido cronograma.

Dado que a sua recomendação não teve o efeito esperado, agora foi decidido proibir a prática, conforme ele afirmou em entrevista publicada nesta sexta-feira pela revista "Le Film Français".

"No tapete vermelho, a trivialidade e a lentidão que as selfies provocam prejudicam a qualidade o programa e, portanto, o festival como um todo", explica o responsável de Cannes.

Assim, na 71ª edição do evento, que acontecerá de 8 a 19 de maio, não será mais possível ver a habitual cena dos convidados fazendo selfies enquanto se multiplicam os flashes dos fotógrafos credenciados.

Uma edição que contará com outra novidade, a antecipação do começo e um dia (terça-feira) para que os prêmios sejam entregues no sábado e não no domingo, como até agora. O objetivo é dar mais visibilidade à festa.

Além disso, os passes para a imprensa e para público antes da estreia dos filmes à noite serão eliminados, de modo que a projeção de gala seja a estreia mundial do filme.

"O suspense será total", afirmou Frémaux. EFE