Macho chifrudo procura companheira para acasalar: último rinoceronte branco do Quênia entra no Tinder

Macho chifrudo procura companheira para acasalar: último rinoceronte branco do Quênia entra no Tinder

Por Katharine Houreld

NAIROBI (Reuters) – Como muitos rapazes que utilizam o aplicativo de namoro Tinder, o rinoceronte Sudan adora ficar ao ar livre e viajar. Ele é o único macho branco da espécie, no mundo, e precisa desesperadamente acasalar.

“Não quero apressar muito as coisas, mas o destino da minha espécie literalmente depende de mim”, diz o perfil do animal. “Eu funciono muito bem sob pressão. Gosto de comer grama e relaxar na lama. Não sou problemático. Tenho 1.82 de altura e peso 2.267 quilos, caso isso seja importante”.

Conservacionistas esperam que o perfil de Sudan os ajude a levantar dinheiro suficiente para um tratamento de fertilidade que custa 9 milhões de dólares, caso sua tentativa de encontrar uma companheira falhe.

Os cientistas querem usar o esperma de Sudan para fertilizar uma das duas últimas fêmeas de rinoceronte branco do norte no mundo, Satu, de 17 anos e Najin, de 27. O embrião será implantado em um rinoceronte branco do sul, uma espécie mais comum.

“Tentamos de tudo para fazê-los acasalar naturalmente”, disse Elodie Sampere, gerente de marketing do Ol Pejeta, no Quênia, onde os três rinocerontes são protegidos por guardas armados 24 horas por dia.

“Quando ele tentou acasalar pela primeira vez com a mais nova, os patrulheiros tentaram ajudar… mas isso é complicado, em se tratando de um rinoceronte”, disse ela.

“Nós os removemos do ambiente do zoológico, que não despertava os instintos naturais, e os colocamos num ambiente semisselvagem. Houve um ou dois acasalamentos, mas nenhum deles resultou em gravidez”.

Caçadores furtivos vendem os chifres dos rinocerontes brancos do norte por 50 mil dólares o quilo, tornando-os mais valiosos do que o ouro ou a cocaína, e seus guardiões temem que Sudan, que aos 43 anos é considerado um ancião para os rinocerontes, morra ou seja morto antes que eles consigam levantar dinheiro suficiente para o tratamento de fertilização.

“O medo existe o tempo todo. Ele é velho e pode morrer em breve”, disse Richard Vigne, especialista em rinocerontes e CEO da Ol Pejeta. “Enquanto houver procura pelo chifre de rinoceronte no extremo oriente, ele estará constantemente ameaçado”.

Ao clicar em ‘curtir’ no perfil de Sudan no Tinder, disponível em 190 países e 40 idiomas, o usuário é direcionado para o site de doações da Ol Pejeta: http://www.olpejetaconservancy.org/

Apenas algumas horas após o perfil ficar online, o número de acessos colapsou o site da Ol Pejeta.

(Edição: Louise Ireland)

Reuters