'Machucaram minha mãe', disse filha de mulher que morreu em procedimento estético

·2 min de leitura

RIO — Foi sepultado neste domingo, 19, no cemitério de Inhaúma o corpo de Maria Jandimar Rodrigues, de 39 anos. Ela morreu na última sexta-feira depois de realizar a segunda sessão de uma Hidrolipo em uma clínica de estética no centro comercial do Carioca Shopping, na Zona Norte do Rio. Maria Jandimar passou mal no estacionamento do shopping e morreu no local. A filha dela a aguardava e chegou a filmar o socorro sem saber que se tratava de sua mãe. Dezenas de pessoas acompanharam o velório. Muito emocionada Brenda Rodrigues, filha de Maria Jandimar, repetia que tinha ido buscar a mãe, mas não a levou para casa. “Mãe, eu fui te buscar. Estava lá te esperando”, dizia a jovem durante o velório. “Machucaram minha mãe”, ela repetia.

O viúvo de Maria Jandimar, Wagner de Carvalho, chamou de covardia e incompetência a atitude do médico Brad Sanmiguel, que chegou a negar para Brenda que era médico e se disse funcionário do shopping. A família agora busca por justiça.

—- Era uma vontade que ela sempre teve. Ela vinha juntando esse dinheiro (para fazer o procedimento estético). Acabou que ela juntou e deu nisso, mais um óbito por incompetência do médico. A única coisa que nós queremos agora é justiça.

Wagner reclamou que sequer foi ouvido na delegacia no dia da morte da esposa e o único depoimento colhido pra o registro da ocorrência foi o de um policial militar.

— Polícia me ligou pra eu fazer um novo depoimento e eu falei que não teve depoimento. Ainda falou pra mim “deixa repórter de lado pra não te expor muito, sua esposa. Quando você tiver chegando na delegacia me avisa pra você entrar por trás pra não estar muito repórter…”

Indignado, o viúvo fez um apelo pela presença da imprensa durante o depoimento que será prestado amanhã às 15h na 27 DP (Vicente de Carvalho).

—-Eu quero que vocês compareçam e eu vou entrar pela porta da frente e vou sair pela porta da frente. Está muito estranho esse caso. Eu não falar, o médico ninguém sabe onde está.

Wagner lembrou que depois das matérias que saíram sobre a morte da sua esposa nessa clínica, uma outra mulher em entrevista à rede globo disse que também teve complicações em procedimento estético realizado pelo cirurgião Brad Sanmiguel.

— depois que saiu a matéria dela já apareceu outra menina… mais uma para correr atrás dos seus direitos. por sorte a menina não morreu, mas minha esposa não teve a mesma sorte que ela — lamentou.

Segundo o advogado da família, Cristiano Vieira, eles esperam que o caso saia da 27 DP e seja investigado pela Delegacia de Homicídios da Capital. Na 27 DP, o caso foi registrado como “encontro de cadáver”.

No receituário médico que Brad Sanmiguel passou para Maria Jandimar com os medicamentos que ela deveria tomar depois da primeira sessão, que foi feita na semana passada, não há qualquer indicação sobre a identificação da clínica como nome ou CNPJ.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos