Macron busca "voto verde" dos franceses e promete abandonar petróleo, carvão e gás

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Michel Rose

MARSELHA, França (Reuters) - O presidente francês, Emmanuel Macron, prometeu neste sábado tornar a França a "primeira grande nação" a parar de usar petróleo, carvão e gás como fontes de energia, em um discurso para eleitores "verdes" e jovens que ele teme que possam se abster no segundo turno das eleições da próxima semana.

Em um comício na cidade mediterrânea de Marselha, que votou de forma massiva no líder de esquerda Jean-Luc Mélenchon no primeiro turno, Macron procurou ampliar o que as pesquisas de opinião mostram como uma pequena vantagem sobre sua rival de extrema-direita Marine Le Pen.

Antes do segundo turno, em 24 de abril, a corrida presidencial está sendo disputada na esquerda, com ambos os candidatos buscando atrair eleitores que escolheram Mélenchon no primeiro turno no último domingo.

Macron disse que colocará seu próximo primeiro-ministro diretamente no comando do que chamou de "planejamento verde", apelando à nostalgia dos eleitores de esquerda pelo planejamento central de inspiração comunista do pós-guerra enquanto explora as preocupações do século 21 com as mudanças climáticas.

"A missão desse primeiro-ministro será tornar a França a primeira grande nação a sair do gás, petróleo e carvão. É possível, e nós faremos isso", disse Macron. "Entre carvão e gás de um lado e nuclear do outro, eu escolho nuclear."

(Tradução Redação Brasília, 55 11 5047-2695)); REUTERS BC)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos