Macron condecora vice-presidente da CPI da Covid, Randolfe Rodrigues

·2 minuto de leitura
Brazilian Senator Randolfe Rodrigues looks on during a meeting of the Parliamentary Inquiry Committee (CPI) to investigate government actions and management during the coronavirus disease (COVID-19) pandemic, at the Federal Senate in Brasilia, Brazil May 5, 2021. REUTERS/Adriano Machado
Randolfe Rodrigues, vice-presidente da CPI da Covid, será homenageado pelo governo da França (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
  • Randolfe Rodrigues receberá uma condecoração do governo francês

  • Senador é vice-presidente da CPI da Covid e desafeto do presidente Jair Bolsonaro

  • A honraria foi concedida pelo presidente da França, Emmanuel Macron

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) será homenageado pelo governo da França. O parlamentar receberá a medalha Légion d’honneur, dada pelo presidente francês, Emmanuel Macron. 

"Foi com muita felicidade que recebi do Embaixador da França no Brasil, Gilles Pecassou, a notícia de que nosso mandato será condecorado pelo Presidente francês, Emmanuel Macron, com a medalha Légion d’honneur, honraria criada pelo imperador Napoleão Bonaparte em 1802", contou Randolfe Rodrigues pelas redes sociais. 

Leia também:

O senador agradeceu o reconhecimento e afirmou que o trabalho do mandato dele é pautado pela "defesa dos interesses populares, a ética na política e o desenvolvimento sustentável com distribuição de riqueza para todos". 

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Queixa-crise contra Bolsonaro

Randolfe Rodrigues é vice-presidente da CPI da Covid no Senado e um opositor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O atrito se acirrou ainda mais com os trabalhos da CPI. O presidente já ofendeu Randolfe publicamente em diversas ocasiões.

Na última terça-feira (20), o parlamentar apresentou uma queixa-crime contra Bolsonaro por difamação. Segundo o senador, o presidente está tentando ferir a reputação, fazendo uma relação entre o parlamentar e a compra da Covaxin.

"Acabo de apresentar queixa-crime contra Bolsonaro por difamação, em razão de tentativa de ferir minha reputação mentindo sobre meu alegado envolvimento nos esquemas da Covaxin. Essa covardia de Fake News precisa ACABAR!", escreveu Randolfe nas redes sociais.

Atritos entre Bolsonaro e Macron

As relações entre Bolsonaro e Emmanuel Macron tampouco são amistosas. Bolsonaro já acusou o presidente francês de tentar interferir na soberania brasileira, por críticas feitas à falta de preservação da Amazônia. 

Outro atrito entre os governos aconteceu quando Bolsonaro ofendeu a primeira-dama francesa, Brigitte Macron, em 2019. O comentário maldoso foi endossado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos