Macron prepara nova mensagem para crise de 'coletes amarelos', adiada por incêndio

Emmanuel Macron no Palácio Eliseu após discurso sobre incêndio da catedral de Notre-Dame, em 16 de abril de 2019

Depois da trégua política imposta pelo incêndio da catedral de Notre-Dame, o presidente Emmanuel Macron se prepara para defender na próxima quinta-feira suas respostas à agitação social que abala a França, um texto amplamente divulgado pela mídia.

O palácio presidencial do Eliseu anunciou nesta sexta-feira que o chefe de Estado oferecerá uma coletiva de imprensa na próxima quinta-feira às 16h GMT (13h de Brasília).

Segundo a declaração, "o Presidente da República se expressará após o grande debate nacional", uma consulta popular inédita realizada em janeiro, na qual mais de 1,5 milhão de cidadãos expressaram suas preocupações cotidianas.

O objetivo é anunciar "medidas concretas" para aplacar a ira do movimento social sem precedentes dos "coletes amarelos", que começou em novembro.

Entre as pistas mencionadas pela imprensa estão a redução do imposto de renda para os setores de classe média e o aumento das aposentadorias mais baixas, duas medidas prioritárias do ponto de vista de mais de 80% dos franceses, de acordo com uma pesquisa da firma Ifop.