Macron reforça segurança em fronteiras francesas após atentado em Nice

·1 minuto de leitura
O presidente francês, Emmanuel Macron, com as autoridades locais em visita à fronteira com a Espanha
O presidente francês, Emmanuel Macron, com as autoridades locais em visita à fronteira com a Espanha

O presidente da França, Emmanuel Macron, anunciou que dobrará os dipositivos das forças de segurança implantados nas fronteiras, para enfrentar a ameaça terrorista e a migração ilegal, entre outros.

Essa decisão foi tomada "devido à intensificação da ameaça" terrorista após os últimos atentados que atingiram a França, incluindo o de Nice (sudeste) na semana passada por um tunisiano que entrou clandestinamente na Europa, disse Macron, que se deslocou nesta quinta-feira (5) para a fronteira com a Espanha.

O número de agentes passará de 2.400 para 4.800, detalhou o presidente francês no corredor fronteiriço com a Espanha, em El Pertús.

Macron disse ainda que é "a favor" de uma "profunda" revisão das normas que regem o espaço Schengen de livre-circulação na Europa.

"Peço uma refundação de Schengen e um maior controle" nas fronteiras, destacou o presidente francês, acrescentando que fará "propostas iniciais com este objetivo ao Conselho Europeu de dezembro", que reunirá os líderes da UE.

leb-jri/meb/mar/aa/tt