Madeleine McCann: promotor diz que há 'provas concretas' de que menina foi morta em Portugal

·2 minuto de leitura

Investigadores da Alemanha estão convencidos de que Madeleine McCann, a menina britânica que desapareceu no Algarve, em 2007, aos três anos, foi assassinada em Portugal. Desde junho do ano passado, quando Christian Brueckner foi apontado como principal suspeito do crime, a polícia apurava se a menina poderia ter sido levada para o território alemão, onde nasceu o suposto assassino.

A confirmação foi dada pelo promotor responsável pelo caso, Hans Christian Wolters, em entrevista ao jornal The Mirror. Embora o corpo nunca tenha sido encontrado e Brueckner não tenha confessado o crime, Wolters afirmou que existem "provas concretas" de que a menina foi morta no país onde desapareceu, mas não deu detalhes de quais seriam.

— Ela morreu em Portugal. Creio que vamos solucionar este caso — afirmou.

Em 2020, autoridades fizeram várias buscas num terreno que Christian Brueckner alugou, em Hanover, na Alemanha. O objetivo era buscar material eletrônico e outras provas que o ligassem ao desaparecimento e a morte da criança.

— Como ele não tinha este terreno alugado na época em que Madeleine desapareceu, não havia suspeita de que o corpo estaria enterrado naquele local — afirmou.

O advogado de Brueckner, Friedrich Fulscher, insiste que o cliente não tem relação com o caso Madeleine. Criminoso sexual com várias condenações, inclusive por abuso sexual de crianças, ele viveu no Algarve entre 1995 e 2007 e roubou hotéis e apartamentos de veraneio, além de comercializar drogas, segundo a polícia alemã.

A polícia britânica ainda trata o registro como um desaparecimento. A família também acredita que será possível encontrar a vítima. No início do mês, quando a filha completaria 18 anos, Kate e Gerry McCann fizeram uma publicação em uma rede social em homenagem a ela: "Feliz aniversário de 18 anos, Madeleine. Nós amamos você e estamos esperando por você e nunca vamos desistir".

A menina desapareceu de seu quarto no Hotel Ocean Club durante férias da família na Praia da Luz, enquanto seus pais jantavam com amigos. O desaparecimento desencadeou uma busca internacional e levou a diversas pistas, que se revelaram falsas ao longo dos anos.