Madrasta é presa por torturar adolescente durante sete meses, na Paraíba

Uma mulher de 40 anos foi presa, na noite desta segunda-feira, em João Pessoa, na Paraíba, por torturar sua enteada, de 14 , durante sete meses. Segundo a polícia, suspeita usava um serrote e um cabo de madeira com pregos nas agressões que ocorriam de forma contínua. os objetos foram apreendidos.

Família busca explicações: Estudante da UFMG está em coma após ser encontrada em campus

'Alegações infundadas': Encontro de Bolsonaro com embaixadores repercute na imprensa internacional

— Desde janeiro deste ano ela vem sofrendo violência continua dessa madrasta. (A adolescente) Morava com a madrasta e uma irmã (de 7 anos). Antes morava com o pai, só que houve um conflito entre a madrasta e o pai e se separaram. E aí passou a agredir continuamente essa menina — disse a delegada Amin Oliveira, da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam).

Na noite desta segunda, de acordo com a policial, uma vizinha socorreu a adolescente . A Polícia Militar foi acionada para o Bairro das Indústrias e levou a vítima e a madrasta para a Deam.

Quando foi socorrida, a menina tinha ferimentos ao longo de ambos os braços — como os golpes era destinados à cabeça, ela os levantava para se proteger. A adolescente chegou à delegacia sangrando e apresentava marcas de violência antigas. Os motivos das agressões, de acordo com a vítima, eram os mais diversos e banais.

A adolescente foi encaminhada para fazer exame de corpo de delito e, depois, para o Conselho Tutelar. Uma tia da menina será procurada para saber se tem condições de cuidar dela. A madrasta passará por audiência de custódia nesta terça-feira.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos