Maduro chama governo do Canadá de 'estúpido' por questionar eleições

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, em Caracas, em 17 de outubro de 2017

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, assegurou nesta terça-feira que não lhe interessa que o "governo estúpido do Canadá" questione a validade dos resultados das eleições regionais da Venezuela.

"Que caralho me interessa que o governo estúpido do Canadá não reconheça as eleições? O que me interessa que o Canadá diga o que diz? Governo insolente, estúpido governo do Canadá", expressou o presidente durante entrevista coletiva no palácio presidencial de Miraflores.

Maduro pediu ao governo do Canadá, nação com a qual a Venezuela mantém relações diplomáticas desde 1948, que deixe o país "se a Venezuela não lhe importa".

"Se a Venezuela não importa, vão embora daqui, caralho, e deixem quieta a nossa pátria. Já basta", afirmou.

O Canadá questionou nesta terça-feira as eleições, alegando que o processo se caracterizou por "irregularidades", em particular o controle da autoridade eleitoral, acusada pela oposição de servir o governo.

"As eleições de domingo se caracterizaram por muitas irregularidades que levantam preocupações significativas e legítimas sobre a validade dos resultados", informou em nota oficial a ministra das Relações Exteriores, Chrystia Freeland.

Maduro disse que é um erro que países como Canadá e Estados Unidos - que também questionou as eleições - tratem seu governo como uma "ditadura".

"Como convencem 11,1 milhões de votantes de que o processo não foi livre, democrático. 61,4% votaram. Como os convencem de que o processo foi imposto, ditatorial?" - perguntou o mandatário.