Maduro critica Bolsonaro por disseminar mentiras relacionando vacinas e Aids: “Imbecil, palhaço”

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Venezuelan President Nicolas Maduro speaks with the press after holding a meeting with FIFA president Gianni Infantino (out of frame) at the Miraflores Presidential Palace in Caracas, on October 15, 2021. (Photo by Federico PARRA / AFP) (Photo by FEDERICO PARRA/AFP via Getty Images)
Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chamou Jair Bolsonaro de "palhaço" (Foto: FEDERICO PARRA/AFP via Getty Images)
  • Nicolás Maduro criticou Bolsonaro por associar vacinas anticovid com a Aids

  • Presidente venezuelano chamou Jair Bolsonaro de "imbecil" e "palhaço"

  • Maduro já foi suspenso das redes sociais por mentir sobre um medicamento ineficaz contra a covid-19

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, fez duras críticas ao presidente brasileiro, Jair Bolsonaro (sem partido). O discurso do venezuelano foi motivado pela associação mentirosa feita por Bolsonaro entre vacinas anticovid e Aids.

“O imbecil do Jair Bolsonaro no Brasil… imbecil, palhaço, disse ontem uma estupidez típica de alguém de direita, desprestigiado”, disse Maduro durante um discurso, transmitido pela emissora estatal da Venezuela. “Ele disse que as vacinas contra o coronavírus, quando aplicadas, causavam Aids.”

A live em que Bolsonaro mentiu sobre as vacinas foi derrubada das redes sociais. A declaração do presidente também foi incluída no relatório final da CPI da Covid, que indicia o mandatário por nove crimes.

Maduro também reclamou das declarações de Jair Bolsonaro contra a Venezuela. “Bolsonaro, todos os dias, passa seu tempo falando mal da Venezuela, em vez de se dedicar a governar e atender o povo. O Brasil atingiu 600 mil mortes pelo coronavírus”, reforçou.

Maduro suspenso das redes

Em março de 2021, Maduro foi suspenso por 30 dias do Facebook por propagar mentiras sobre a covid-19. O presidente venezuelano sugeriu que as pessoas usassem um remédio comprovadamente ineficaz contra a covid-19. Ele chamou o medicamento de “gotinhas milagrosas”.

As informações oficiais é de que a Venezuela teve 4,8 mil mortes em decorrência da covid-19 e cerca de 400 mil casos. No entanto, a ONG Médicos Unidos da Venezuela estima que não há controle das informações e que mais mortes devem ter ocorrido.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos