Maduro diz que Venezuela enviará mais oxigênio para Amazonas e Roraima

·1 minuto de leitura

A Venezuela enviará mais carregamentos de oxigênio para ajudar o Brasil a tratar pacientes com Covid-19, disse o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, na terça-feira, depois de enviar um comboio de caminhões carregados com oxigênio para Manaus no mês passado.

Maduro tem uma relação tensa com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que disse em janeiro que o oxigênio venezuelano é bem-vindo, mas que Maduro deveria se concentrar em ajudar os venezuelanos.

Leia também:

Maduro disse na terça que três caminhões estão sendo carregados com oxigênio produzido pela siderúrgica estatal venezuelana Sidor. Dois irão para o Estado do Amazonas e um para Roraima, disse.

"Tudo é possível quando há solidariedade, fraternidade, paz e amor entre os povos. E neste caso há, entre os povos do Brasil e da Venezuela", disse Maduro.

Ele acrescentou que novos envios devem chegar "de vez em quando" ou semanalmente, a depender das necessidades do Brasil.

A pandemia tem sido particularmente severa no Amazonas. Médicos em hospitais lotados em Manaus tiveram que compartilhar cilindros de oxigênio e alguns pacientes morreram sufocados por falta de oxigênio.

O Brasil tem 9.283.418 casos confirmados de Covid-19, terceiro maior número do mundo. Além disso, 226.309 pessoas morreram por causa da doença no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Saúde, o maior número de mortes do mundo atrás apenas dos Estados Unidos.

***Por Vivian Sequera