Maduro faz apelo a oposição por cessar-fogo e 'acordo humanitário' para combater coronavírus

DIANA LOTT
*ARQUIVO* CARACAS, VENEZUELA, 13.09.2019 - O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, durante entrevista em Caracas, capital do país. (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, fez nesta terça-feira (28) um apelo à oposição por um cessar-fogo que leve a um "acordo humanitário" para facilitar os esforços de combate ao novo coronavírus.

"Eu reitero a você, chefe da oposição de cor tal, tal e tal [sic], a todos, vamos [chegar a um] cessar-fogo, como chamou o secretário-geral da ONU, vamos pôr as diferenças de lado e chegarmos a um acordo pela Venezuela, um grande acordo humanitário de saúde e paz", disse.

Maduro afirmou ainda que já existem negociações nesse sentido entre o regime e os opositores e que há "grande interesse". "Pode haver notícias muito boas nos próximos dias", afirmou.

Por meio de redes sociais, o ditador também fez um apelo à comunidade internacional por doações para ajudar a Venezuela no combate à pandemia.

"Reafirmo nossa total disposição de receber, por meio da Organização Mundial de Saúde e da Organização Pan-americana de Saúde, ajuda humanitária e doações de qualquer país ou governo. Eles serão bem-vindos! Estamos prontos para coordenar o apoio internacional. Chega de tantas mentiras do governo dos EUA!"

Até a noite desta terça, a Venezuela tem 329 casos confirmados de Covid-19 e dez mortes. Estima-se, no entanto, que o número seja mais alto devido à falta de testes no país e a subnotificação.