Maduro recebe embaixador da Colômbia e formaliza retomada das relações

Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e embaixador da Colômbia no país, Armando Benedetti, em Caracas

CARACAS (Reuters) - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, recebeu nesta segunda-feira as credenciais do novo embaixador colombiano no país, formalizando a normalização das relações entre os dois países, embora ainda não exista uma data marcada para a abertura comercial da fronteira.

Os laços entre as duas nações, rompidos desde 2019, se estreitaram desde a chegada de Gustavo Petro à Presidência da Colômbia no início de agosto. Petro e o presidente venezuelano nomearam quase imediatamente embaixadores em Caracas e Bogotá, respectivamente.

O novo embaixador colombiano, Armando Benedetti, político de 55 anos, foi recebido por Maduro no palácio do governo e ainda não houve declarações.

O representante diplomático disse a jornalistas ao chegar a Caracas, no domingo, que discutiria com o presidente venezuelano sobre uma primeira reunião formal com Petro, bem como a criação de uma zona comercial especial na área de fronteira, mas não ofereceu detalhes.

O embaixador venezuelano em Bogotá, o ex-chanceler Félix Plasencia, já viajou ao país vizinho no fim de semana e deve se encontrar com o presidente colombiano quando Petro retornar de uma viagem a Lima, onde participou nesta segunda-feira de uma cúpula da Comunidade Andina. O grupo quer a adesão de seus vizinhos Venezuela, Chile e Argentina ao bloco.

O comércio entre Colômbia e Venezuela ultrapassou 7 bilhões de dólares em 2008, mas caiu drasticamente depois que o então presidente Hugo Chávez o congelou em protesto à assinatura de um acordo militar entre Bogotá e Washington. Com os governos seguintes, as tensões se intensificaram.

(Reportagem de Vivian Sequera)