Mãe de irmãos suspeitos de matar pai a pauladas morreu com sete facadas, diz polícia

·2 min de leitura
Filhos assassinaram o pai por suspeitarem de ser responsável por morte da mulher. Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Filhos assassinaram o pai por suspeitarem de ser responsável por morte da mulher. Foto: Reprodução/TV Anhanguera
  • Caso aconteceu em Caldas Novas, Goiás.

  • Corpo do homem também passou por perícia

  • Irmãos estão presos

O corpo da Edna Gonçalves dos Santos, de 47 anos, passou por perícia da Polícia Civil que identificou sete facadas na mulher. Ela era mãe dos dois irmãos suspeitos de matar o pai, quem eles acham que foi autor do assassinato da mulher, em Caldas Novas, em Goiás.

Os jovens de 26 e 28 anos, foram presos na última terça-feira (25). Eles teriam amarrado o pai, de 54 anos, em uma árvore e o matado a pauladas.

Segundo o delegado Tiago Fraga Ferrão, a vítima apresenta cinco perfurações no peito e na barriga, uma que atingiu o coração, e duas nas costas.

"A perícia apontou que a mulher tinha, ao total, sete marcas perfurocortantes, que em 90% dos casos são feitas por facas", disse.

No corpo do pai, a perícia constatou lesões no peito e cortes nos punhos e no pescoço, provados pela corada usado para contê-lo.

Entenda o caso

Dois irmãos, de 26 e 28 anos, foram presos suspeitos de matar o pai, de 54 anos, em Caldas Novas, em Goiás. Segundo a polícia, eles amarraram a vítima em uma árvore e o agrediram com pauladas por acharem que ele havia matado sua mãe.

"Encontraram o pai e, já sabendo dos problemas do casal, o interpelaram sobre o paradeiro da mãe, mas ele não quis dizer, então o amarram e espancaram até a morte", explicou o delegado que investiga o caso, Tiago Fraga Ferrão.

A polícia encontrou o corpo da mãe, de 47 anos, na última terça-feira (25) em uma mata da zona rural de Caldas Novas. Minutos depois, os irmãos foram presos.

"Mataram o pai antes de a mãe ser encontrada. Inclusive, no momento da prisão deles, a gente recebeu a notícia de que ela tinha sido encontrada", disse Fraga.

As autoridades não divulgaram os nomes dos suspeitos. Em depoimento, eles afirmaram que o pai era muito ciumento e estava tomando muita bebida alcoólica nos últimos meses por não aceitar o fim do relacionamento.

Ambos suspeitos têm passagem pela polícia. Um deles por tráfico de drogas e outro por homicídio, segundo o delegado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos