Mãe de jovem pediu separação antes de genro executar sogro: 'larga esse homem'

Genro executa sogro: Policial aposentado João do Rosário Leão, de 63 anos, foi baleado na farmácia onde era dono -  Foto: Reprodução/TV Anhanguera
Genro executa sogro: Policial aposentado João do Rosário Leão, de 63 anos, foi baleado na farmácia onde era dono - Foto: Reprodução/TV Anhanguera

A mãe de Kênnia Yanka Leão, de 26 anos, pediu pelo término do namoro com Felipe Gabriel Jardim, 26, em algumas ocasiões, após saber o histórico de violência do rapaz. Ele é acusado da morte do sogro, o policial civil aposentado João Rosário Leão, de 63 anos, em uma farmácia do Setor Bueno, em Goiânia, na segunda-feira (27).

Yanka relatou que não terminou o relacionamento com Felipe por medo.

"Minha mãe sentia. Ela falava: ‘Por favor minha filha, larga esse homem’. Só que eu não conseguia porque tinha medo dele", contou.

O relacionamento já durava um ano, no entanto, segundo Yanka, sempre foi abusivo, marcado por violência verbal e ameaças. Duas semanas antes do crime, Felipe Gabriel ameaçou a namorada e a família dela durante uma briga dentro do carro, conforme um vídeo gravado pela própria Yanka.

"Pode me denunciar, pode vir me matar que eu vou matar todo mundo antes disso. Não estou nem aí. É melhor cada um no seu canto, sem mexer com ninguém, porque se mexer comigo um fio, eu mato seu filho, eu mato todo mundo", disse o suspeito sem saber que estava sendo filmado.

No dia anterior ao crime, houve nova briga, momento em que o rapaz teria atirado para cima e apontando a arma para a namorada. Motivo pelo qual o pai dela registrou um boletim de ocorrência contra ele por ameaça. O jovem tomou conhecimento do registro e por isso matou o sogro a tiros, de acordo com a Polícia Civil.

A câmera de segurança da farmácia em que João Rosário Leão era sócio, no setor Bueno, registrou quando Felipe entra no comércio com uma arma na mão.

Ele vai até o João, que está sentado atrás do balcão, e atira várias vezes contra a vítima, que cai no chão e tenta se proteger. O rapaz se aproximou de João Rosário e efetuou mais disparos. Em seguida, ele foge correndo.

O acusado já tem registros de agressão contra uma ex-namorada. O processo ainda está em andamento, com audiência marcada para outubro deste ano.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos