Mãe de menino atacado por pit bull diz que parte da perna ficou na boca do animal

Foto: Ed Oswalt/ Flickr

Parte da perna de Gabriel Schimidt, de 11 anos, ficou na boca do pit bull fêmea que o atacou em Ribeirão Preto no último dia 8, segundo a mãe do menino. O animal avançou sobre o garoto e mordeu várias vezes até que um homem interviu. O menino fez a primeira cirurgia e passará por nova intervenção.

“Quando eu vi os ferimentos eu quase desmaiei, ele estava com dois pedaços da perna dilacerados. A lesão foi muito feia”, relatou ao G1 Patrícia Schimidt.

A cadela escapou de um terreno em obras por um vão da grade e atacou o menino, que andava de bicicleta na rua. O empresário que ajudou o garoto estava dirigindo quando viu o ataque. Ele percebeu quando o pit bull fugiu pela cerca e perseguiu Gabriel.

O homem, então, dirigiu para perto do local de ataque e, pela janela, puxou o menino, que era mordido pelo pit bull. Mesmo com a ajuda, o animal não soltou a perna da vítima e o empresário teve de bater no cachorro para finalmente libertar o garoto.

O jovem foi levado para uma Unidade de Pronto Atendimento e depois encaminhado para o Hospital das Clínicas. Ele foi submetido a uma cirurgia que não teve complicações. Agora, passaria por outra intervenção para que seja aplicado um enxerto na parte mordida pelo cão.

“O médico falou que foi mais grave do que eles imaginavam porque pegou músculo, tendão, ligamentos e chegou a riscar o osso. Agora ele vai fazer um enxerto. Quando eles abrirem é que vão saber se o ferimento está melhorando, é uma espécia de cirurgia curativa que vai detectar se vai ser necessário fazer outras”, contou a mãe ao G1.

TRAUMATIZADO

A mãe do garotou conta que ele está traumatizado e toma medicamentos para dormir. “Ele está acordado, conversando e está traumatizado. Hoje ele chorou muito, ele dorme, mas tem como se fosse espasmos por conta de medo, tensão, pavor e a gente tenta amenizar isso não saindo de perto dele”, conclui.