Corpos de mãe e filha são achados concretados em quintal de casa no interior de SP

·1 minuto de leitura
Corpos de mãe e filha estavam desaparecidas desde novembro do ano passado - Foto: Arquivo Pessoal
Corpos de mãe e filha estavam desaparecidas desde novembro do ano passado - Foto: Arquivo Pessoal

A Polícia Civil de Pompeia, no interior paulista, encontrou nesta terça-feira (02) os corpos de mãe e filha que estavam desaparecidas desde novembro do ano passado. O ex-companheiro da mulher está foragido e é um dos principais suspeitos do crime. A filha dela, de apenas 16 anos, também é suspeita de participação e acabou detida. As informações são do G1.

De acordo com o portal, os corpos de Cristiane Arena (34 anos) e Karoline Vitória (9 anos) estavam enterrados no quintal da residência da família. A Polícia chegou aos corpos depois de desconfiar de uma parte da casa que parecia recém reformada. Foi preciso uma retroescavadeira para quebrar o concreto.

Leia também:

Agora desaparecido, o ex-companheiro de Cristiane chegou a ser levado para prestar esclarecimento logo depois das vítimas terem desaparecido.

Conforme apuração do G1, a Polícia diz ter provas de que o homem tinha um relacionamento com a filha adolescente da vítima, que acabou detida. Não foram informados, contudo, que elementos baseiam essa suspeita.

"A adolescente não admite nada em seu depoimento sobre a participação [no crime], e nem mesmo que mantém um relacionamento amoroso com o padrasto, mas já temos provas que a relação existe", afirmou o delegado Cláudio Anunciato Filho ao G1.

Durante a investigação do desaparecimento das duas, a Polícia Civil descobriu que o suspeito estava realizando movimentações na conta da vítima, que havia sido recentemente demitida e, portanto, recebido um valor de rescisão contratual.

As mortes teriam acontecido, de acordo com o delegado, no fim de novembro. Os corpos estariam enterrados na casa desde horas depois do crime.