Mãe perde guarda de bebê de 2 meses após deixá-lo como “garantia” em boca de fumo

·2 minuto de leitura
Bebê foi resgatado por policiais - Foto: Divulgação
Bebê foi resgatado por policiais - Foto: Divulgação
  • Mulher de 28 anos deixou o bebê de dois meses como "garantia" por dívida com traficantes

  • Polícia resgatou a criança após uma denúncia feita ao Conselho Tutelar

  • A mãe está desaparecida e será investigada pelo abandono

Uma mulher perdeu a guarda do filho de apenas dois meses após deixá-lo em uma boca de fumo em Mato Grosso. A polícia resgatou o bebê na cidade de Pontes e Lacerda, a 487 km de Cuiabá, na última terça-feira. As informações são do G1.

De acordo com a Polícia Civil e a Polícia Militar, a mãe tem 28 anos. Usuária de drogas, ela deu o bebê a traficantes como “garantia” de que voltaria para pagar uma dívida contraída com eles.

Leia também

“Nessa situação repugnante, a mãe de um bebê o entregou em uma boca de fumo como garantia que retornaria para pagar. A criança foi, de certa forma, um pagamento pela droga adquirida. Nas investigações vamos apurar a conduta da mãe e das pessoas que receberam o bebê como pagamento”, declarou a delegada Bruna Caroline Laet.

Uma denúncia foi feita ao Conselho Tutelar, que, com o apoio da Polícia Militar, foi até o ponto de venda de drogas e resgatou a criança. Ela estava com duas mulheres em uma casa no bairro Residencial Vera.

Bebê de apenas dois meses foi abandonado pela mãe em uma boca de fumo - Foto: Getty Images
Bebê de apenas dois meses foi abandonado pela mãe em uma boca de fumo - Foto: Getty Images

As mulheres não assumiram que haviam aceitado a criança como garantia e alegaram que a mãe havia apenas pedido para que cuidassem do bebê. As três possuem antecedentes criminais por tráfico no Mato Grosso.

Resgatada, a criança foi levada ao Lar de Apoio à Criança (LAC) de Pontes e Lacerda. Foi aberta uma investigação para apurar o crime previsto no artigo 238, do Estatuto da Criança e Adolescente (ECA): prometer ou efetivar a entrega de filho ou pupilo a terceiro, mediante paga ou recompensa.

Mãe perde guarda da criança

Na última segunda-feira, o juiz Cláudio Deodato Rodrigues Pereira, da 2ª Vara de Ponte e Lacerda, retirou temporariamente da mãe a guarda da criança. A mulher está desaparecida.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos