Covid: Após quase um mês na UTI, mãe se recupera e segura filho recém-nascido pela primeira vez

·1 minuto de leitura
A enfermeira Cecília Spiazzi segurou o filho recém-nascido pela primeira após vencer a Covid-19
A enfermeira Cecília Spiazzi segurou o filho recém-nascido pela primeira após vencer a Covid-19
  • A enfermeira Cecília Spiazzi deu à luz Joaquim em 18 de abril, mas só pôde segurá-lo um mês depois

  • A mãe contraiu o coronavírus e precisou ficar internada na UTI, em Lages (SC)

  • Cecília só tinha visto o bebê recém-nascido por chamada de vídeo, no Dia das Mães

A enfermeira Cecília Spiazzi, de Lages (SC), segurou o filho recém-nascido no colo pela primeira vez na última sexta-feira (14). A mãe testou positivo para coronavírus cinco dias antes de dar à luz Joaquim e precisou ficar internada na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

O menino nasceu em 18 de abril. Após o parto, a enfermeira teve complicações da doença e ficou 24 dias na Terapia Intensiva. Na terça-feira, ela recebeu alta da UTI, mas seguiu internada no hospital para recuperação e saiu na sexta.

Leia também

Joaquim nasceu saudável e com 35 semanas no Hospital Tereza Ramos, em Lages. Sem a mãe por perto, o bebê teve que ser cuidado pelo pai, os avós maternos, a irmã e uma amiga da família. Cecília só tinha visto o filho uma única vez, por chamada de vídeo no Dia das Mães.

A família resolveu registrar todos os primeiros dias de vida de Joaquim para poder mostrar para Cecília. A mãe dela, Juraci Dalpiva Spiazzio, descreveu ao portal G1 o único encontro entre os dois por chamada de vídeo.

"Foi a primeira vez que ela viu o Joaquim. Foi onde ela notou que ele existia mesmo, porque ela não tinha visto ele ainda. E foi uma alegria que não tem explicação", disse Juraci em entrevista portal G1.

"Foi emocionante [poder cuidar dele]. Mas, ao mesmo tempo, foi um vazio quando fui junto com o pai dele buscá-lo no hospital. Porque aquele papel não era meu e, sim da mãe dele", relembrou Tatiane Matos, amiga de Cecília, ao portal G1.