Mães vacinadas podem produzir leite com anticorpos, mostra estudo

·2 minuto de leitura
Bottles with breast milk on the background of mother holding in her hands and breastfeeding baby. Maternity and baby care.
Com mais tempo após a segunda dose, índice de anticorpos aumentaram (Foto: Getty Images)

Pesquisadores encontraram dois anticorpos contra o coronavírus no leite materno produzido por mães que já receberam a vacina contra a covid-19. É o que mostra um estudo publicano na revista científica “The Journal of the American Medical Association”.

Foram identificados o IgA e o IgG no leite materno. O estudo foi feito com 84 mulheres em Israel entre 23 de dezembro e 15 de janeiro de 2021. Todas foram imunizadas com a vacina da Pfizer/BioNTech, com 21 dias de intervalo entre as doses.

Leia também

As amostras do leite materno foram colhidas antes e depois de as mulheres tomarem a vacina contra a covid-19. Depois da vacinação, os pesquisadores coletaram amostras semanais durante seis semanas, a partir do 14º dia depois da primeira fosse. Ao todo, a pesquisa analisou 504 amostrar de leite materno.

Dois tipos de anticorpos

Foram encontrados dois tipos de anticorpos no leite materno. O IgA é responsável por proteger contra infecções de membradas mucosas, como as que ficam na boca, nas vias aéreas e no aparelho digestivo. Já o IgG está presente no sangue e ajuda a combater infecções.

IgA no leite materno

Entre as amostras colhidas na primeira semana, 61,8% apresentaram o anticorpo IgA contra a covid-19. Depois da segunda dose, o índice subiu para 86,1%

IgG no leite materno.

O IgG apresentou níveis baixos no leite materno nas três primeiras semanas após a segunda dose da vacina contra a covid-19. O índice começou a aumentar na quarta semana depois da imunização completa. Entre as semanas 5 e 6, 97% das amostras mostraram presença desse anticorpo.

Imunização de recém-nascidos

Baby holding daddies finger.
Ainda não se sabe se recém-nascidos ficam imunizados a partir de leite da mãe (Foto: Getty Images)

Ainda não se sabe se esses anticorpos presentes no leite produzido por mães vacinadas são capazes de imunizar recém-nascidos. Essa conclusão ainda depende de novos estudos, mais específicos. No entanto, o estudo vê potencial de proteção.

“Os anticorpos encontrados no leite materno dessas mulheres mostraram fortes efeitos neutralizantes, sugerindo um potencial efeito protetor contra infecção em bebês”, diz o estudo.