Correa diz temer pela liberdade após prisão "sem provas" de Lula

Havana, 20 abr (EFE).- O ex-presidente do Equador Rafael Correa, alvo de investigações por supostas irregularidades durante o mandato, disse temer pela liberdade após as prisões de seu vice-presidente, Jorge Glas, e do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva, que segundo sua opinião foram encarcerados "sem provas".

"Diante dessas situações, que estão fora do Estado de direito, eu temo. As minhas visitas ao Equador foram de alto risco porque eles poderiam agir com absoluta arbitrariedade, uma ordem de detenção, uma ordem de proibição de saída", afirmou Correa em entrevista à Agência Efe em Havana.

Para Correa, o Glas "está preso sem nenhuma prova contra si" e Lula "pelo depoimento de um corrupto, que não é prova em nenhum país civilizado".

Embora Correa - que vive na Bélgica desde o ano passado - não esteja diretamente acusado em nenhum caso de corrupção, seu nome apareceu em várias investigações em andamento sobre a Odebrecht e o endividamento público durante o seu mandato.

Além disso, nesta semana o governo equatoriano solicitou uma investigação para determinar se Correa recebeu dinheiro da guerrilha das Farc para as suas campanhas eleitorais. EFE