Maia ameaça aceitar pedido de impeachment de Bolsonaro, diz mídia

·1 minuto de leitura

(Reuters) - O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ameaçou em reunião reservada com aliados no domingo aceitar um dos pedidos de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro nesta segunda-feira, seu último dia no cargo, disseram a GloboNews e os jornais Estado de S. Paulo e Folha de S.Paulo.

De acordo com esses veículos, a ameaça foi uma reação de Maia à decisão de seu partido, o DEM, de retirar apoio ao candidato à presidência da Câmara, Baleia Rossi (MDB-SP), apoiada por Maia.

Após a ameaça, o presidente do DEM, ACM Neto, de acordo com as reportagens, teria acertado que o partido ficará neutro na disputa. Havia a possibilidade de a sigla ingressar no bloco de Arthur Lira (PP-AL), rival de Baleia na disputa e candidato apoiado por Bolsonaro.

Câmara e Senado elegem nesta segunda os sucessores de Maia e de Davi Alcolumbre (DEM-AP), respectivamente. Maia participa na manhã desta segunda da cerimônia de abertura do ano do Judiciário antes da sessão preparatório para a eleição da Mesa Diretora da Câmara, marcada para 19h.