Maio tem maior número de incêndios na Amazônia em 18 anos

Amazônia tem tido aumento constante no número de incêndios. Foto: MAURO PIMENTEL/AFP via Getty Images.
Amazônia tem tido aumento constante no número de incêndios no governo Bolsonaro. Foto: MAURO PIMENTEL/AFP via Getty Images.
  • Inpe levantou 2.287 focos no último mês

  • Pior registro foi feito em 2004

  • Há alertas também para aumento do desmatamento na Amazônia

Maio de 2022 registrou o maior número de incêndios na Amazônia brasileira para o mês desde 2004: foram 2.287 focos de queimadas, segundo informações do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), divulgadas nesta quarta-feira (1).

A medição é feita pelo Inpe a partir de imagens de satélite. Segundo o instituto, o maior número de focos de calor já registrados para o mês foi em 2004, com 3.131 incêndios.

Em relação a maio de 2021, o aumento foi de 96% no número de focos em comparação com 2022. Naquele mês, foram registrados 1.166 focos na região.

Ainda de acordo com o Inpe, somado aos novos dados, o número de focos de queimada em 2022 na Amazônica chegou a 4.971, o que representa um aumento de 22% em um ano.

Outras regiões

O número de queimadas não cresceu apenas na Amazônia. O Cerrada também é uma região de preocupação para o Inpe. Só em maio, foram registrados 3.578 incêndios, 35% a mais que em maio de 2021. Este é também o maior número já registrado para o mês desde 1998, quando os dados começaram a ser levantados.

Já a Mata Atlântica levanta alertas pelo aumento no desmatamento. No ano passado, o crescimento foi de 66%, segundo a ONG SOS Mata Atlântica. Assim como o número de queimadas, o aumento do desmatamento acelerou durante o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL).

O desmatamento atinge também a Amazônia. Segundo o Inpe, abril de 2022 registrou um novo recorde para o mês: 1.013 quilômetros quadrados de floresta foram arrancados, um aumento de 74,6% em relação ao mesmo mês de 2021.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos