Maior bilionário do Brasil conta qual foi o seu maior erro nos negócios

(Commons)

Apontado como a pessoa mais rica do Brasil, Jorge Paulo Lemann tem uma fortuna estimada em US$ 27,4 bilhões, de acordo com a última lista da revista Forbes.

Para alcançar esse posto, foi preciso que Lemann aprendesse com seus erros. Em uma entrevista concedida à gestora de investimentos Rio Bravo, o bilionário falou sobre o maior que ele já cometeu em sua carreira. Segundo o bilionário, isso aconteceu com o banco Garantia, comprado por ele e pelos sócios Marcel Telles e Beto Sicupira.

“O maior erro do Garantia é que era uma organização visando o curto prazo”, explica. O homem mais rico do Brasil conta que bônus semestrais e a promoção rápida de funcionários, que se tornaram sócios, fizeram com que o negócio tivesse problemas.

Percebemos que precisava mudar muito ou não ia para frente”, conta. O banco foi vendido, mas a situação ensinou algo que o empresário leva até hoje.

Na empresa que abriu em seguida, de private equity, fundada em 2014, o foco foi o longo prazo. “É preciso ter poucos negócios, muito foco, fazer com capital próprio e construir no longo prazo”, aconselha.

Como lucrar nos negócios?

O conselho de Lemann é justamente focar no longo prazo, principalmente em startups. “Startup em geral é de gente que não tem dinheiro, então tem um objetivo. O que é curioso é que antigamente a maneira de ganhar dinheiro rápido era montar uma empresa que desse lucro. Mas hoje o objetivo é gerar histórias capazes de captar mais dinheiro de novos investidores”, indica.