Maior iate do mundo tem 39 apartamentos a partir de R$ 60 milhões

·1 min de leitura
Iate Somnio
Somnio conta ainda com clube de praia, adega e suítes com até 6,5 mil m²
  • Maior iate residencial do mundo, Somnio deve ficar pronto em 2024

  • Estima-se que cerca de R$ 3,2 bilhões sejam necessários para construir a embarcação

  • Iate terá condomínio com 39 apartamentos, com preços a partir de R$ 60 milhões

Conforto e luxo certamente não faltarão aos moradores do maior iate residencial do mundo, o Somnio. A embarcação, construída por um estaleiro norueguês, deve ficar pronta em 2024 e trazer 39 apartamentos com preços a partir de R$ 60 milhões (US$ 11 milhões).

Leia também:

Com seis andares dispostos em 222 metros, o iate disponibiliza, a cada morador, academia, cozinha, ginásio, biblioteca e salas de jantar internas e externas. Os espaços ficam dentro dos apartamentos, cujo tamanho varia de 1,5 mil m² a 6,5 mil m². De acordo com o anúncio, "seus proprietários e convidados formarão uma comunidade íntima circunavegando o globo com conforto e estilo sem esforço". 

Nas áreas comuns, é possível desfrutar de uma adega com capacidade para 10 mil garrafas com as melhores bebidas, além de restaurantes e bares coordenados pelos maiores chefs do mundo e um clube de praia com esportes aquáticos. Isso, é claro, sem contar com a vista espetacular do mar em paredes de vidro. 

Os ricaços que decidirem investir em um dos apartamentos do Somnio podem ficar sossegados com relação à aparência dos interiores. Isso porque o iate será totalmente customizável, com direito a decoração planejada por escritórios de arquitetura suecos.

Ao todo, estima-se que a embarcação custe cerca de R$ 3,2 bilhões (US$ 600 milhões) para ser construída. Para cobrir as despesas de manutenção, reparos, combustível e alimentação, os residentes deverão pagar uma taxa anual.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos