Maioria das tropas britânicas já saiu do Afeganistão, diz Boris Johnson

·1 minuto de leitura
Soldados americanos próximos a Bagram, no Afeganistão, em 2010

A maior parte das tropas britânicas que estavam presentes no Afeganistão (750 militares destinados a treinamento e apoio ao Exército afegão) já abandonou o país, anunciou nesta quinta-feira (8) o primeiro-ministro Boris Johnson.

Após a retirada dos Estados Unidos e da Otan, "todas as tropas britânicas designadas para a missão da Otan estão voltando agora", disse Johnson aos deputados.

"Por motivos óbvios de segurança, não vou revelar o calendário de nossa saída", mas "a maioria da nossa equipe já foi embora", destacou.

Um total de 150.000 soldados britânicos serviram no Afeganistão desde a intervenção no país em 2001 por uma coalizão liderada pelos Estados Unidos. Deles, 457 morreram.

Suas tarefas de combate terminaram em 2014 e, desde então, se dedicavam a missões de apoio que agora chegam ao fim, explicou Johnson, lembrando que após esta retirada internacional os talibãs "devem respeitar os compromissos" que adotaram no acordo de paz.

"Será preciso o esforço combinado de muitas nações, incluindo os vizinhos do Afeganistão, para ajudar o Afeganistão a construir seu futuro", afirmou ao Parlamento.

"Mas a ameaça que nos levou ao Afeganistão em primeiro lugar diminuiu consideravelmente, graças ao valor e ao sacrifício das forças armadas britânicas e de muitas outras", acrescentou.

"Agora devemos perserverar junto aos nossos amigos pelo mesmo objetivo de um Afeganistão estável, mas com diferentes ferramentas em nossas mãos", afirmou.

acc/mb/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos