Mais de 1.100 russos foram mortos em uma semana em Bakhmut, diz Zelensky

© Libkos AP

O exército ucraniano continua a resistir em uma dura batalha na cidade de Bakhmut, no leste da Ucrânia. Neste domingo (12), o presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, afirmou que mais de 1.100 soldados russos foram mortos esta semana. A cidade ucraniana está cercada pelos russos desde o início de março.

Segundo o presidente ucraniano, outros 1.500 soldados russos foram feridos e estão fora de combate. As forças ucranianas nos últimos dias teriam ainda destruído dezenas de tanques, armas e depósitos de munição russos.

O anúncio de Zelensky foi feito no vídeo que publica diariamente, para dar conta do que acontece na Ucrânia mas também como forma de animar a resistência. A cidade de Bakhmut continua a se defender apesar de estar há semanas cercada por milicianos russos do grupo Wagner.

Mais cedo, o Ministério da Defesa russo disse que os ataques na região de Donetsk iriam continuar e afirmou que as forças da Rússia teriam matado 220 soldados ucranianos nas últimas 24 horas.

O exército ucraniano acirrou a defesa para tentar "ganhar tempo" na cidade que Moscou vem tentando tomar desde a metade do ano passado, à custa de grandes perdas humanas.


Leia mais em RFI Brasil

Leia também:
"É uma guerra de drones e artilharia": russos tentam vencer ucranianos pelo cansaço no Donbass
ONU reconhece autenticidade de vídeo que mostra soldado ucraniano executado por russos
Batalha pelo Donbass é "dolorosa e difícil", diz Volodymyr Zelensky enquanto Exército luta em Bakhmut