Mais de 130 agentes que atuaram em eventos de Trump são isolados devido a Covid

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mais de 130 agentes do serviço secreto americano, responsáveis por proteger a Casa Branca e o presidente Donald Trump em viagens, receberam ordens para fazer quarentena -ou por terem contraído Covid-19, ou por terem tido contato com pessoas infectadas. Há suspeita de que o surto esteja ligado a uma série de comícios de Trump nas semanas anteriores à eleição presidencial no país, segundo três fontes anônimas ouvidas pelo jornal The Washington Post. O vírus já contaminou 10% dos funcionários do serviço secreto. Recentemente, outras autoridades ligadas a Trump também foram infectadas no último mês, desde o chefe de gabinete do presidente aos funcionários da Casa Branca e do Comitê Nacional Republicano em diversos estados. Trump, que anunciou ter contraído Covid-19 no dia 1º de outubro e chegou a ser internado, promoveu diversas aglomerações sem máscara apesar disso, como as cerimônias de indicação e posse da juíza Amy Coney Barrett, novata na Suprema Corte, comícios em estados-chave e uma festa no dia da eleição, em 3 de novembro.