Mais de 150 mil votos por correio não foram entregues até o dia da eleição, diz Post

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Mais de 150 mil votos não foram entregues pelos correios até o dia das eleições (3 de novembro) nos Estados Unidos, segundo o jornal Washington Post. Destes, segundo o levantamento feito com base em dados do serviço postal, mais de 12 mil são dos cincos estados que ainda podem mudar o resultado da corrida entre Donald Trump e Joe Biden: Nevada, Arizona, Geórgia, Pensilvânia e Carolina do Norte. De acordo com a projeção da CNN, Biden lidera com 253 votos no Colégio Eleitoral contra 213 de Trump. Na Pensilvânia, que tem 20 votos, há 3.439 cédulas ainda não entregues. O estado ainda aceita votos que cheguem até sexta-feira, e pode decidir a corrida eleitoral —o republicano segue em vantagem, mas o democrata já diminuiu a diferença entre eles para 1,1%, ou 75 mil votos. Carolina do Norte (quase 2.958 cédulas não entregues) e Nevada (4.518) também aceitam votos que cheguem após o dia da eleição. No entanto, Arizona e Geórgia, não. Este segundo, com ao menos 853 votos não contabilizados, tem a diferença mais estreita entre os dois candidatos: 0,2%, ou cerca de 9 mil votos de vantagem para Trump. Os números de votos não entregues pelos correios podem aumentar enquanto o serviço postal dos EUA segue atualizando os dados de cédulas não processadas até o último dia 3. Esse tipo de voto foi fortemente incentivado por Joe Biden, enquanto foi criticado por Donald Trump, e por isso costumam ter uma relação de 3 para 1 votos favoráveis ao democrata.