Mais de 17 mil voluntários se inscrevem em programa para ajudar no tratamento de coronavírus

RIO - Lançado na última quarta-feira pela Secretaria estadual de Saúde (SES), o site de cadastro de voluntários para o enfrentamento do coronavírus no Rio de Janeiro já conta 17,7 mil candidatos. Foram mais de dez mil inscritos só nas primeiras 24 horas de funcionamento. Entre o voluntariado, 56% são estudantes e 44% são graduados, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos e outras formações na área da saúde.

Os voluntários reforçarão as equipes das unidades de assistência a pacientes em decorrência da infecção pela Covid-19 em todo o estado. Para o secretário de estado de Saúde, Edmar Santos, salvar vidas é o que está motivando a população a se candidatar.

— A solidariedade fará a diferença com os voluntários fortalecendo o combate no atendimento para pacientes com coronavírus. Quanto mais pessoas inscritas, menos mortes. Uma corrente de solidariedade está se formando em todo o estado. Mas reforço que a população deve seguir as medidas de não se deslocar, ficando em casa — afirma.

As inscrições são realizadas pelo site do programa de voluntariado (clique aqui).

Dentre os voluntários, profissionais e estudantes

A médica Cristina Quadrat, 56 anos, é uma das voluntárias inscritas. Com mais de trinta anos de profissão, a clínica geral já atuou no voluntariado em Portugal durante a epidemia de ebola, em 2014.

— Nesse momento, toda ajuda é bem-vinda. Sabemos que a crise pode aumentar e eu me sinto feliz e ansiosa em poder auxiliar o máximo de pessoas nesse cenário tão difícil — disse.

O estudante de enfermagem Douglas Borges, de 19 anos, e seus colegas de turma souberam do programa de voluntariado por compartilhamentos em redes sociais.

— Não é um medo ficar na linha de frente no combate do novo vírus, porque eu sinto que nasci para ajudar num momento como esse. Por isso escolhi a profissão. É importante que as pessoas fiquem em casa, porque nós estamos indo pra rua, pros hospitais cuidar de quem realmente precisa — contou.

Ao realizar o cadastro, é importante que o candidato insira seu telefone e e-mail atualizados, pois serão os canais pelos quais a SES entrará em contato. O número de inscritos pode ser acompanhado em tempo real no site.